CLIPPING DA ABRAFRIGO Nº 1568 DE 08 DE SETEMBRO DE 2021

clipping

Ano 7 | nº 1568 | 08 de setembro de 2021

 

 NOTÍCIAS

OIE encerra investigação de dois casos atípicos de Vaca Louca em Mato Grosso e em Belo Horizonte

A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) emitiu relatório na segunda-feira (6) declarando como encerradas as investigações sobre os casos de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), também conhecida como “doença da vaca louca atípica” 

O analista da Safras & Mercado, Fernando Hentique Iglesias, informou que a relevância deste relatório divulgado pela OIE serve como base de apoio para as tratativas com a China no caso das exportações. “Basicamente o que falta agora é simplesmente a China retomar as negociações. O laudo técnico já está nas mãos da China, mas é aquilo que a gente esperava: são casos atípicos, o Brasil não reúne condições que favoreçam a proliferação da doença”, disse Iglesisas. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) foi questionado sobre a possível reunião com autoridades da China nesta terça-feira (7), mas a informação não foi confirmada. A pasta informou, em nota, que “esses casos foram concluídos por não representarem risco para a cadeia de produção bovina do país”, e que “não justifica qualquer impacto no comércio de animais e seus produtos e subprodutos”. O reporte da Organização aponta que dois casos da doença (Belo Horizonte (MG) e de Nova Canaã do Norte (MT)) foram notificados à Organização, conforme nota oficial do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), emitida no sábado (4). Segundo a descrição do relatório da OIE, o Sistema Brasileiro de Vigilância da Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) detectou um caso de BSE atípica, tipo H. A amostra foi retirada de uma vaca de corte de 10 anos destinada ao abate de emergência em um matadouro. Após detecção da presença de antígenos príon no Laboratório Nacional de Defesa Agropecuária do estado de Pernambuco (LFDA / PE), as amostras foram enviadas ao Laboratório de Referência da OIE para BSE da Agência Canadense de Inspeção de Alimentos em Lethbridge, Alberta. Os resultados do teste confirmatório foram obtidos em 3 de setembro de 2021. Este é o quarto caso de EEB atípico identificado em 23 anos de vigilância no Brasil. O último caso foi detectado em 2019.

AGÊNCIA SAFRAS                               

Mercado de reposição pressionado

Nos últimos sete dias, houve queda de 1,8% nos preços, considerando a média de todos os estados monitorados, entre machos e fêmeas anelorados. As quedas foram puxadas pelas fêmeas, com retração de 2,0%, considerando a média de todas as categorias e estados pesquisados. Já para os machos, a desvalorização foi de 1,7%.

SCOT CONSULTORIA

CARNE BOVINA: Volume exportado chega a 31,5 mil toneladas na primeira semana de setembro

A Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia, informou que o volume exportado de carne bovina in natura atingiu 31,5 mil toneladas nos primeiros três dias úteis de setembro/21 ainda sem efeitos da suspensão das importações chinesas

No Ano passado, o volume total exportado chegou em 142,3 mil toneladas. A média diária exportada de carne bovina ficou em 10,5 mil toneladas na primeira semana de setembro, isso representa uma alta de 55,06% frente a média do total exportado no mesmo período do ano passado, que ficou em 6,7 mil toneladas.  Os preços médios na primeira semana de setembro ficaram em US$ 5.819 por tonelada, alta de 42,08% frente a setembro de 2020, com valor médio de US$ 4.095 por tonelada. A média diária ficou em US$ 61,1 milhões, uma valorização de 120,32% diante de setembro do ano passado, com US$ 27,7 milhões.

AGÊNCIA SAFRAS  

Boi: cotações dos futuros se recuperam na B3

Na B3, as cotações dos contratos futuros do boi gordo se recuperaram após a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) afirmar que os casos de mal da “vaca louca” não representam risco para cadeia bovina. O ajuste do vencimento para setembro passou de R$ 292,90 para R$ 295,25, do outubro foi de R$ 294,20 para R$ 296,95 e do novembro foi de R$ 303,00 para R$ 304,30 por arroba.

AGÊNCIA SAFRAS

Scot: interrupção da exportação à China causará prejuízo apenas pontual

Para o consultor Alcides Torres, a maior preocupação é dos pecuaristas que tinham que entregar gado terminado e farão isso a preços mais baixos

A interrupção das exportações de carne bovina brasileira à China por causa da identificação de dois casos atípicos do mal da “vaca louca” no País deve resultar, neste primeiro momento, em prejuízos pontuais e pessoais, avalia o sócio-diretor da Scot Consultoria, Alcides Torres. Na avaliação de Torres, o fato de o governo federal e os frigoríficos estarem “tomando as atitudes corretas quanto à situação” reduz os riscos de a suspensão durar por um período mais longo. Por enquanto, comenta ele, a maior preocupação é dos pecuaristas que tinham que entregar gado terminado e farão isso a preços mais baixos, além dos investidores que perderam dinheiro nos contratos futuros da B3. No último sábado (4), o Ministério da Agricultura, por meio do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal, notificou a suspensão temporária das exportações de carne bovina do Brasil para a China, após a confirmação dos dois casos de EEB, também conhecido como mal da vaca louca. A medida tomou por base o protocolo sanitário firmado entre o Ministério brasileiro e a Administração Geral de Supervisão de Qualidade, Inspeção e Quarentena da China.

ESTADÃO CONTEÚDO 

ECONOMIA

Dólar tem leve queda ante real em dia de baixa liquidez

O dólar fechou em leve queda contra o real na segunda-feira, que contou com volumes atipicamente baixos devido a feriado nos Estados Unidos, enquanto os investidores domésticos se preparavam para manifestações convocadas pelo presidente Jair Bolsonaro para o dia 7 de setembro, terça-feira

O dólar spot caiu 0,14%, a 5,1764 reais na venda. Na B3, em que os negócios ultrapassam o horário de fechamento do mercado à vista, o dólar futuro caía 0,45%, a 5,1925 reais. Levando em consideração o clima político tenso no Brasil, que tenderia a elevar a busca pela segurança do dólar, o movimento desta segunda-feira foi “atípico”, disse à Reuters Fernando Bergallo, Diretor de Operações da FB Capital. Isso por causa da liquidez “absolutamente reduzida” como consequência de feriado nos Estados Unidos, explicou Bergallo. Vários participantes do mercado têm expressado receios sobre o que o dia 7 de setembro poderá representar para o clima político doméstico, em momento que ainda conta com sinais de arrefecimento do crescimento econômico e fragilidade das contas públicas locais. “Esta será mais uma semana em que a pauta econômica deve ficar em segundo plano, na espera de novas negociações políticas”, escreveram analistas da Levante Investimentos em nota. Para Bergallo, da FB Capital, a semana “só começa de fato” na quarta-feira, quando o mercado começar a digerir os acontecimentos de terça. Além disso, os investidores devem seguir de olho no desempenho mundial do dólar, que foi prejudicado recentemente por dados de emprego piores do que o esperado nos Estados Unidos. Falando sobre as perspectivas para a moeda daqui para frente, ele acrescentou que acha “difícil o dólar se manter sustentado com a taxa Selic disparando”.

REUTERS

Ibovespa sobe em dia de baixa liquidez

A Minerva ON subiu 6,68%. De pano de fundo, a suspensão pelo Brasil de exportações de carne bovina para a China após dois casos de vaca louca atípica na semana passada. A empresa disse que a unidade Athena Foods seguirá atendendo a demanda chinesa de carne bovina. No setor, MARFRIG ON avançou 2,58% e JBS ON fechou com acréscimo de 3,22%. A Marfrig também destacou que possui outras unidades na América do Sul habilitadas pela China

O Ibovespa fechou em alta na segunda-feira, em meio a ajustes após cair mais de 3% na semana passada, mas o volume negociado foi reduzido sem a referência de Wall St e certa cautela antes do feriado brasileiro na terça-feira. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,8%, a 117.868,63 pontos. O giro financeiro da sessão somou 16 bilhões de reais, ante média diária de 34,1 bilhões de reais no ano. Investidores preferiram não assumir muitos riscos antes de manifestações previstas para o 7 de Setembro no Brasil, dado o risco de reflexos na já tensa cena político-institucional do país, principalmente entre Executivo e Judiciário. A alta no Ibovespa vem após acumular uma queda de 3,1% na semana passada, em meio a um ambiente ainda conturbado no Brasil. E encontrou suporte no fechamento positivo de bolsas na Europa e Ásia. Em Nova York, os pregões ficaram fechados nesta em razão do Dia do Trabalho nos Estados Unidos.

REUTERS

Poupança tem saída líquida de R$5,468 bi em agosto, diz BC

A tradicional caderneta de poupança registrou saída líquida de 5,468 bilhões de reais em agosto, quebrando uma sequência de entradas de quatro meses consecutivos, mostraram dados do Banco Central divulgados na segunda-feira

Com esse resultado, a aplicação passa a acumular perdas de 15,630 bilhões de reais no ano.

No mês passado, os saques superaram os depósitos em 5,399 bilhões de reais no Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), enquanto na poupança rural houve resgate líquido de 69 milhões de reais. Em agosto de 2020, a poupança teve entrada líquida de 11,403 bilhões de reais.

REUTERS

EMPRESAS

Marfrig diz ter fábricas em outros países diante de suspensão chinesa ao Brasil

A Marfrig informou nesta segunda-feira que possui outras unidades na América do Sul habilitadas pela China, diante de suspensão de embarques de carne bovina brasileira

A suspensão de vendas ao gigante asiático ocorreu devido ao registro de casos atípicos de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), também conhecida como doença da vaca louca, em dois animais nos Estados de Minas Gerais e Mato Grosso, conforme confirmação do governo no final de semana. “Por se tratarem de casos de EEB atípicos, a OIE deveria manter inalterado o status do Brasil, que atualmente possui status de risco insignificante, encerrando o episódio”, afirmou a Marfrig. “O tratamento que vem sendo dado ao caso comprova a eficiência e a transparência dos mecanismos brasileiros de rastreabilidade e de controle sanitário”, acrescentou. A companhia disse ainda que possui, na América do Sul, treze plantas habilitadas para China, sendo que o Brasil possui sete habilitações, seguido do Uruguai com quatro e Argentina com duas. No acumulado dos primeiros seis meses do ano, as exportações brasileiras da Marfrig para o mercado chinês representaram 5,6% da receita líquida consolidada. “A Marfrig acredita que a situação está dentro dos parâmetros regulares envolvendo questões sanitárias e espera que as exportações sejam retomadas em breve”, comentou.

REUTERS

Frigol dará férias coletivas em unidade no Pará; fonte cita suspensão da China

O Frigol, quarto maior frigorífico de carne bovina do país, dará 15 dias de férias coletivas aos funcionários da unidade de São Félix do Xingu (PA), informou a companhia à Reuters na segunda-feira.

A decisão vem após a suspensão temporária de exportações da proteína do Brasil para a China, disse à Reuters uma fonte com conhecimento da situação, que pediu para não ser identificada.

Mas, segundo a companhia, as férias coletivas não têm relação direta com a interrupção temporária dos embarques ao país asiático. O frigorífico, que tem duas das três unidades habilitadas para exportar a China, optou pela antecipação de férias dos trabalhadores para lidar também com uma baixa demanda sazonal de Israel, afirmou o Frigol, por meio de sua assessoria de imprensa. A planta de São Félix do Xingu não está entre as habilitadas para o mercado chinês e foca o mercado israelense. “Estão aproveitando um intervalo nesse calendário (judaico), por isso esta unidade foi escolhida para as férias coletivas”, disse a empresa por meio da assessoria. Questionada sobre a suspensão de embarques à China, a assessoria disse não ter informação, citando apenas a relação da decisão com Israel. A companhia acrescentou que as demais unidades que são habilitadas para a China, em Lençóis Paulista (SP) e Água Azul do Norte (PA), não terão férias –apesar de serem diretamente afetadas pela suspensão de embarques chineses. Com a interrupção das exportações à China, os volumes que seriam embarcados deverão ser direcionados ao mercado interno ou a outros países, segundo especialistas ouvidos pela Reuters. As vendas externas de carne bovina para a China foram suspensas após o Ministério da Agricultura confirmar no sábado dois casos atípicos da doença vaca louca no Brasil.

REUTERS 

Minerva espera breve retomada de embarques do Brasil à China; não vê impacto

A Minerva informou nesta segunda-feira que a subsidiária Athena Foods segue atendendo a demanda chinesa de carne bovina, após a suspensão de exportações do produto brasileiro devido ao registro de dois casos de vaca louca atípica na última semana

A Athena tem quatro plantas de abate, sendo três no Uruguai e uma na Argentina. A Minerva, líder na América do Sul na exportação de carne bovina, disse que foi notificada no último sábado pelo Ministério da Agricultura sobre a suspensão temporária devido a casos de Encefalopatia Espongiforme Bovina Atípica (EEB) em Mato Grosso e Minas Gerais. Segundo a Minerva, uma operação em outros países permitirá que uma companhia atenda os clientes “sem compromisso” a participação do mercado. A empresa disse também que desde 2015 uma Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) exclui a ocorrência de casos de EEB atípica para efeitos do reconhecimento do status oficial de risco do país, “sendo que uma doença pode ocorrer de forma espontânea e esporádica em todas como populações de bovinos do mundo “. “Em função disso, a Minerva acredita que, tal qual em períodos anteriores, a suspensão das exportações brasileiras é temporária e deve ser retomada em um curto espaço de tempo”, destacou.

REUTERS 

FRANGOS & SUÍNOS

Exportações de carne suína mantém alta de 11,53% em 2021

Receita dos embarques de 2021 crescem 21,3%

As exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) mantiveram alta de 11,53% em volumes nos oito primeiros meses de 2021, em relação ao mesmo período do ano passado. O levantamento é da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) que aponta um total de 756,5 mil toneladas entre janeiro e agosto deste ano, contra 678,3 mil toneladas em 2020. Em receita, as vendas de carne suína alcançaram US$ 1,805 bilhão, número que supera em 21,3% o resultado alcançado no mesmo período de 2020, com US$ 1,488 bilhão. Considerando apenas o mês de agosto, foram exportadas 91 mil toneladas de carne suína, número 7,5% inferior ao efetivado no mesmo período do ano passado, quando foram embarcadas 98,5 mil toneladas. Em receita, o setor registrou estabilidade, com US$ 209,1 milhões em agosto deste ano, contra US$ 209,2 milhões no ano anterior. A China manteve-se como principal destino das exportações brasileiras, com 391,1 mil toneladas importadas entre janeiro e agosto, número 17% superior ao realizado no mesmo período de 2020. Também foram destaques o Chile, com 43,4 mil toneladas (+76%), Filipinas, com 15,9 mil toneladas (+203%) e Argentina, com 19,2 mil toneladas (+88%). Entre os estados exportadores, Santa Catarina segue a liderança, com 380,9 mil toneladas exportadas entre janeiro e agosto, volume 10% superior ao efetuado no mesmo período de 2020. Em seguida estão Rio Grande do Sul, com 206,5 mil toneladas (+20,73%) e Paraná, com 98,9 mil toneladas (+5,15%).

ABPA                              

Exportação de carne suína inicia setembro em ritmo acelerado

Segundo informações da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia, as exportações de carne suína fresca, congelada ou resfriada iniciaram setembro aceleradas

Segundo o analista da SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, os números apresentados nestes primeiros dias úteis de setembro são excelentes. “O Brasil vai na contramão do restante do mercado, aumentando desde o início do ano os volumes embarcados para a China, diferente dos Estados Unidos e União Europeia, que estão reduzindo as quantias enviadas para o país asiático”, disse ele. A receita obtida com as exportações de carne suína neste mês, US$ 50,4 milhões, o que representa 28,7% do montante obtido em todo setembro de 2020, que foi de US$ 176.050,534. No caso do volume embarcado, 21.004 toneladas ele é 27,6% do total exportado em setembro do ano passado, com 76.053 toneladas. A receita por média diária foi de US$ 16.812 valor 100,54% maior do que o de setembro de 2020. No comparativo com a semana anterior, houve alta de 88,6%. Em toneladas por média diária, 7.001 toneledas, houve aumento de 93,33% no comparativo com o mesmo mês de 2020. No preço pago por tonelada, US$ 2401, ele é 3,73% superior ao praticado em setembro passado.

AGÊNCIA SAFRAS

ABRAFRIGO

imprensaabrafrigo@abrafrigo.com.br

POWERED BY EDITORA ECOCIDADE LTDA 

041 3289 7122

abrafrigo

Leave Comment