Boi: Negócios no mercado físico seguem em ritmo lento e preços têm variações pontuais

As negociações no mercado físico do boi gordo continuam lentas com frigoríficos acompanhando as vendas no atacado, mas os preços da arroba seguem sustentados com a baixa disponibilidade de animais. De acordo com a Scot Consultoria, algumas indústrias ofertaram preços acima da referência na tarde desta quarta-feira (22) e alongaram as programações de abate, mas optaram por ficar fora do mercado na manhã desta quinta-feira.

Conforme destacou a Informa Economics FNP, os preços da arroba no mercado físico do boi gordo se mostraram mais acomodados nesta quinta-feira, com registro de tímidas variações pontuais. “Os frigoríficos ainda tentam barganhar valores mais baixos no gado pronto para abater, reduzindo o fluxo de aquisições e o tamanho dos lotes negociados”, comentou.

De acordo com o boletim diário da Radar Investimentos, os preços de balcão variam entre R$220,00 e R$225,00/@, à vista, no estado de São Paulo. A dificuldade em originar o boi gordo é grande e as programações da próxima semana apresentam falhas e buracos.

No aplicativo da Agrobrazil, os participantes informaram negócios em Novo Horizonte/SP para o boi Europa de R$ 225,00/@, à prazo com 15 dias para pagar e com data para o abate em 11 de agosto. No município de Adamantina/SP, o valor negociado para o boi foi de R$ 220,00/@, à vista e com data do abate em 04 de agosto.

Na localidade de Jaciara/MT, o valor do negociado para o boi comum foi de R$ 202,00/@, à prazo com 30 dias para pagar e com data para o abate em 30 de julho. Já em Paranaíba/MS, o valor do boi comum foi negociado a R$ 220,00/@, à vista e com data para abater em São Paulo em 03 de agosto.

Após fechar com desvalorizações em alguns contratos na última sessão, os vencimentos do boi gordo finalizaram o pregão desta quinta-feira (23) com ganhos na Bolsa Brasileira (B3). Segundo o Analista de Mercado da Agrifatto, Yago Travagini, as quedas no último fechamento foram baixas e que o mercado segue sustentado, mas essa movimentação é típica de realização de lucros.

O contrato Julho/20 terminou o dia precificado a R$ 223,75/@ com um avanço de 0,65%, enquanto, o Agosto/20 registrou uma alta de 0,90% e está cotado a R$ 223,00/@. O Setembro/20 encerrou o pregão negociado a R$ 221,50,80/@ com uma valorização de 0,91%. Já o contrato Outubro/20 teve uma um ganho de 0,93% e cotado a R$ 221,85/@.

Fonte: Notícias Agrícolas – Andressa Simão

abrafrigo

Leave Comment