Ágio do bezerro apresentou acréscimo de 2,61% em Março/21, aponta IMEA

No estado do Mato Grosso, o ágio do bezerro apresentou acréscimo de 2,61 pontos percentuais em relação a igual período do ano passado. O Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), informou que em Março/21 o bezerro de ano teve uma valorização de 6,32% em relação ao boi gordo, que registrou um ganho de 1,89%. Isso fez o indicador subir em 3,19 p.p., no comparativo com fev.21, alcançando os 26,50% de ágio.

Diante da oferta restrita do bezerro, o instituto estima que o indicador deve permaneça em patamares elevados no curto e médio prazo. “A fim de contornar este cenário e fechar um caixa que compense o custo da aquisição, é necessário um maior depósito de carcaça no animal, como também é recomendado o travamento de preços com antecedência pelos confinadores”, pontuou o IMEA.

Os pecuaristas têm segurado os animais dentro no pasto diante da maior disponibilidade de pastagens. Com isso, os preços do boi gordo e da vaca gorda fecharam a semana cotados na média de R$ 294,74/@ e R$ 283,48/@, respectivamente. A cotação do bezerro de ano apresentou ganho de 1,52% frente à semana anterior, já que a procura por machos de reposição está aumentando com o planejamento do confinamento.

Com o feriado da sexta-feira santa, alguns frigoríficos do estado que atuam aos sábados decidiram parar suas atividades. Como consequência, a escala de abate retraiu 0,12% dia e fechou na média de 3,84 dias. “Dada a virada do mês e o feriado prolongado, as expectativas de maior consumo da carne bovina aumentam no estado. Neste viés, o equivalente físico apresentou acréscimo de 0,66%, ante a semana passada”, destacou o boletim semanal.

Confira o relatório completo AQUI 

Fonte: Notícias Agrícolas – Andressa Simão

abrafrigo

Leave Comment