Utilização frigorífica em MT sobe em maio apesar de instabilidade por caso de EEB

Anna Flávia Rochas

O uso da capacidade real dos frigoríficos em Mato Grosso, estado com o maior rebanho bovino de corte do país, subiu em maio apesar das instabilidades relacionadas ao caso de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) identificado no estado em abril, informou o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) em relatório.

A utilização frigorífica do estado subiu 7,94 pontos percentuais em maio, em relação a abril, para 82,86%.

“Com a instabilidade gerada pelo caso de ‘vaca louca’ atípico na última semana de maio, alguns frigoríficos pararam a operação e, segundo informantes do Imea, só voltarão em julho”, informaram analistas do Imea.

“Porém, com a normalização do mercado e embarques para a China, já se observa maior demanda por animais, o que pode aumentar ainda mais a utilização industrial.”

Após a identificação do caso de EEB em uma vaca de corte em MT em abril, as exportações de carne bovina para a China foram temporariamente suspensas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), seguindo um protocolo sanitário fechado entre Brasil e China.

As exportações para o país asiático, um dos maiores compradores do produto brasileiro, foram retomadas em meados de junho.

O Imea informou que também houve aumento de abate de bovinos de 8,79% no estado em maio, em comparação a abril. “Na maior parte do mês, a operação industrial funcionou normalmente, com oferta de animais suficiente para os frigoríficos ficarem com escalas confortáveis.”

Fonte: Carnetec

abrafrigo

Leave Comment